O Itaú Cultural dissemina a arte e a cultura por todo o país_

O Itaú Cultural está presente em todo o país por meio de parcerias com instituições culturais, públicas ou privadas. Esta foi a política estabelecida pelo instituto para atuar em todo o território nacional. Em vez de criar novos equipamentos nos diversos estados, o instituto optou por se unir e fortalecer as organizações já existentes, legítimas conhecedoras das realidades locais.  Assim, o instituto leva exposições de artes visuais, espetáculos de artes cênicas, seminários, encontros com artistas, debates sobre temas culturais, entre outras iniciativas, a todas as regiões do Brasil.

 

Somente para citar as exposições Itinerantes – do acervo e produzidas pelo instituto – ao longo dos últimos anos, 203 já foram exibidas em diferentes pontos do país de norte a sul, passando pelo centro, e visitadas por mais de 1,7 milhão de pessoas. Somente em 2016, o Itaú Cultural realizou 898 atividades no Brasil e no exterior e alcançou mais de 439,7mil pessoas.

 

Ainda em 2016, no âmbito das artes visuais, por exemplo, o instituto esteve presente em instituições de parceiros em Belém (PA), Brasília (DF), Curitiba (PR), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Ribeirão Preto (SP), Santos (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ).  O museu curitibano Oscar Niemeyer e o Paço Imperial, no Rio, receberam Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural. Também no Rio de Janeiro, mas na Biblioteca Parque Estadual foi exibida a Ocupação Aloisio Magalhães.

Para Belém e Salvador seguiu a exposição A Arte da Lembrança – A Saudade na Fotografia Brasileira. Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos, recebeu Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural. Para o Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura foi Filmes e Vídeos de Artistas na Coleção Itaú Cultural. Ribeirão Preto exibiu a mostra inédita Narrativas em Processo – Livros de Artista na Coleção Itaú Cultural. A Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, recebeu Sergio Camargo: Luz e Matéria.

 

As transmissões on-line são mais um meio que o instituto encontrou para estar junto ao público de todas as regiões do Brasil. O instituto investe cada vez mais nas redes sociais, nas divulgações on-line de sua programação e na acessibilidade para pessoas com deficiência.

 

Assim como a maioria das presenciais, todas as atividades transmitidas virtualmente, por exemplo, contam com interpretação em Libras, a Língua Brasileira de Sinais.  A maioria das ações da instituição conta com desdobramentos virtuais e parte da programação resulta em programas de rádio e TV, que são distribuídos para uma rede de emissoras públicas e comunitárias, ampliando o alcance das iniciativas.

2017 -  DESENVOLVIDO PELA CONTEÚDO COMUNICAÇÃO

O Itaú Cultural está presente em todo o país por meio de parcerias com instituições culturais, públicas ou privadas. Esta foi a política estabelecida pelo instituto para atuar em todo o território nacional. Em vez de criar novos equipamentos nos diversos estados, o instituto optou por se unir e fortalecer as organizações já existentes, legítimas conhecedoras das realidades locais.  Assim, o instituto leva exposições de artes visuais, espetáculos de artes cênicas, seminários, encontros com artistas, debates sobre temas culturais, entre outras iniciativas, a todas as regiões do Brasil.

 

Somente para citar as exposições Itinerantes – do acervo e produzidas pelo instituto – ao longo dos últimos anos, 203 já foram exibidas em diferentes pontos do país de norte a sul, passando pelo centro, e visitadas por mais de 1,7 milhão de pessoas. Somente em 2016, o Itaú Cultural realizou 898 atividades no Brasil e no exterior e alcançou mais de 439,7mil pessoas.

 

Ainda em 2016, no âmbito das artes visuais, por exemplo, o instituto esteve presente em instituições de parceiros em Belém (PA), Brasília (DF), Curitiba (PR), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Ribeirão Preto (SP), Santos (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ).  O museu curitibano Oscar Niemeyer e o Paço Imperial, no Rio, receberam Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural. Também no Rio de Janeiro, mas na Biblioteca Parque Estadual foi exibida a Ocupação Aloisio Magalhães. Para Belém e Salvador seguiu a exposição A Arte da Lembrança – A Saudade na Fotografia Brasileira. Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos, recebeu Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural. Para o Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura foi Filmes e Vídeos de Artistas na Coleção Itaú Cultural. Ribeirão Preto exibiu a mostra inédita Narrativas em Processo – Livros de Artista na Coleção Itaú Cultural. A Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, recebeu Sergio Camargo: Luz e Matéria.

 

As transmissões on-line são mais um meio que o instituto encontrou para estar junto ao público de todas as regiões do Brasil. O instituto investe cada vez mais nas redes sociais, nas divulgações on-line de sua programação e na acessibilidade para pessoas com deficiência.

 

Assim como a maioria das presenciais, todas as atividades transmitidas virtualmente, por exemplo, contam com interpretação em Libras, a Língua Brasileira de Sinais.  A maioria das ações da instituição conta com desdobramentos virtuais e parte da programação resulta em programas de rádio e TV, que são distribuídos para uma rede de emissoras públicas e comunitárias, ampliando o alcance das iniciativas.

2017 -  DESENVOLVIDO PELA CONTEÚDO COMUNICAÇÃO

O Itaú Cultural dissemina a arte e a cultura por todo o país_

O Itaú Cultural está presente em todo o país por meio de parcerias com instituições culturais, públicas ou privadas. Esta foi a política estabelecida pelo instituto para atuar em todo o território nacional. Em vez de criar novos equipamentos nos diversos estados, o instituto optou por se unir e fortalecer as organizações já existentes, legítimas conhecedoras das realidades locais.  Assim, o instituto leva exposições de artes visuais, espetáculos de artes cênicas, seminários, encontros com artistas, debates sobre temas culturais, entre outras iniciativas, a todas as regiões do Brasil.

 

Somente para citar as exposições Itinerantes – do acervo e produzidas pelo instituto – ao longo dos últimos anos, 203 já foram exibidas em diferentes pontos do país de norte a sul, passando pelo centro, e visitadas por mais de 1,7 milhão de pessoas. Somente em 2016, o Itaú Cultural realizou 898 atividades no Brasil e no exterior e alcançou mais de 439,7mil pessoas.

 

Ainda em 2016, no âmbito das artes visuais, por exemplo, o instituto esteve presente em instituições de parceiros em Belém (PA), Brasília (DF), Curitiba (PR), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Ribeirão Preto (SP), Santos (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ).  O museu curitibano Oscar Niemeyer e o Paço Imperial, no Rio, receberam Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural. Também no Rio de Janeiro, mas na Biblioteca Parque Estadual foi exibida a Ocupação Aloisio Magalhães. Para Belém e Salvador seguiu a exposição A Arte da Lembrança – A Saudade na Fotografia Brasileira. Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos, recebeu Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural. Para o Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura foi Filmes e Vídeos de Artistas na Coleção Itaú Cultural. Ribeirão Preto exibiu a mostra inédita Narrativas em Processo – Livros de Artista na Coleção Itaú Cultural. A Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, recebeu Sergio Camargo: Luz e Matéria.

 

As transmissões on-line são mais um meio que o instituto encontrou para estar junto ao público de todas as regiões do Brasil. O instituto investe cada vez mais nas redes sociais, nas divulgações on-line de sua programação e na acessibilidade para pessoas com deficiência.

 

Assim como a maioria das presenciais, todas as atividades transmitidas virtualmente, por exemplo, contam com interpretação em Libras, a Língua Brasileira de Sinais.  A maioria das ações da instituição conta com desdobramentos virtuais e parte da programação resulta em programas de rádio e TV, que são distribuídos para uma rede de emissoras públicas e comunitárias, ampliando o alcance das iniciativas.